CMDM 2015

Albatroz Engenharia @ CMDM 2015

 

A terceira edição da Conferência Internacional sobre Monitoramento de Condição, Diagnóstico e Manutenção (CMDM) organizado a cada dois anos pela Comissão Nacional Romena da Cigré e co-organizado pela CNTEE Transelectrica foi realizada em Bucareste, de 5 a 8 de Outubro de 2015.

Esta conferência inclui tutoriais, sessões de trabalhos técnicos e 4 dias de exposição e contou com mais de 170 participantes de 20 países diferentes, representando um dos eventos mais importantes da indústria de energia Romena.

Este ano Albatroz Engenharia publicou e apresentou dois artigos na CMDM 2015, dos quais se podem aceder aos resumos abaixo:

 -  "Inspecção Estrutural Não Destrutiva de Cabos de Linhas Aéreas de Transmissão"

- "Testes no terreno de Veículos Aéreos Não Tripulados em Redes de Transmissão"

Photo Oct 07, 7 06 39-

Testes no terreno de Veículos Aéreos Não Tripulados em Redes de Transmissão

Testes no terreno de Veículos Aéreos Não Tripulados em Redes de Transmissão

por J. Gomes-Motaa, R. Oliveiraa, S. Antunes,a,b

aAlbatroz Engineering, bUniversidade da Beira Interior, Portugal

aceite para publicação na International Conference on Condition Monitoring, Diagnosis and Maintenance - CMDM 2015, 5-8 de Outubro, 2015, Bucareste, Roménia, cmdm2015.org

Resumo

Os autores utilizam a sua experiência na concepção de equipamentos para helicópteros dedicados a inspecções de linhas aéreas, aeronáutica e operações de campo, para implementar veículos aéreos não tripulados (UAV), geralmente chamados de drones, para inspecionar linhas eléctricas, com o intuito de manter as mesmas funções e expandir capacidades presentes sempre que possível. O foco é mantido no payload, nos sistemas, nas funções de inspecção, na operação e no controlo da missão; o desenvolvimento do UAV e o controlo em tempo-real está para além do âmbito deste artigo. Os autores também se pronunciam sobre problemas encontrados durante ensaios de campo, que comprovaram ser importante quando se projectam procedimentos de inspecção novos ou de transição de operação com helicóptero.

O artigo começa com uma visão geral sobre aeronavigabilidade, sendo o ponto central o quadro regulamentar europeu e a discussão sobre as possibilidades de utilizar multicopteros para as inspecções locais e utilizar pequenas aeronaves para além da linha de visão da operação. Seguindo-se uma descrição do UAV como um componente de um sistema, incluindo estação de controlo terrestre, vetores, payloads, operadores, funções de inspecção e de como a missão e as suas restrições moldam o desenvolvimento da solução. Posteriormente, é apresentado um ensaio de campo com UAV de asa fixa e asa rotativa; trata-se principalmente de uma inspecção visual; não obstante de que também são introduzidos o LiDAR e os infra-vermelhos.

A seção final discute o roteiro para introduzir UAV no mercado de inspeção, quer substitua ou complemente os outros métodos de inspecção; operação em segurança para o equipamento do UAV e para os humanos; ligações sem fios, controlo em tempo-real e interfaces de usuários.

 

Palavras-chave:

Veículos aéreos não tripulados, Sistemas para aeronaves pilotadas remotamente, Drones, Linhas eléctricas aéreas, inspecção, segurança, aeronavigabilidade.

UAV

"Ponto de vista" do UAV durante inspecção

Inspecção Estrutural Não Destrutiva de Cabos de Linhas Aéreas de Transmissão

Inspecção Estrutural Não Destrutiva de Cabos de Linhas Aéreas de Transmissão

 

por V. Almeida, J. Gomes-Mota, S. Matias

Albatroz Engenharia, Portugal

 

aceite para publicação na International Conference on Condition Monitoring, Diagnosis and Maintenance - CMDM 2015, 5-8 de Outubro, 2015, Bucareste, Roménia, cmdm2015.org

 

Resumo 

Os cabos das linhas aéreas operam em condições severas, sujeitando-se a diversos factores ambientais e operacionais, tais como: vento, humidade, esforços de tensão, variações de corrente e temperatura e imperfeições estruturais. Além disso, ao longo da sua vida útil de várias décadas, reparações e renovações levam a cortes nos cabos, emendas e alterações de esforços. As concessionárias procuram um método para realizar inspecções de forma autónoma, sem desligarem a corrente eléctrica e com tantas funções quanto possível para melhorar a condição estimada. As inspecções periódicas são feitas maioritariamente através de helicópteros ou pelo solo com equipas muito experientes, consumindo geralmente muito tempo e esforço devido à falta de acessibilidade. Contudo, existem algumas condições críticas, como a corrosão interna, que deverá ser inspeccionada junto aos cabos, estando para além do alcance de um helicóptero ou de um UAV. Como técnica de ensaios não destrutivos, é proposta uma solução de testes por ultra-sons de longo alcance (Long Range Ultrasonic Testing [LRUT]). O LRUT pode ser utilizado para detectar a presença e a localização de defeitos no interior do cabo.

O protótipo desenvolvido no projecto CHAPLIN, um projecto de investigação e desenvolvimento patrocinado pelo 7º Programa Quadro Comunitário da União Europeia (FP7), consegue detectar defeitos até 50 metros da posição do sensor no cabo. Uma vez que o comprimento médio do vão em linhas de transmissão varia de 300 a 500 metros, será vantajoso melhorar a detecção para inspecionar a maioria dos vãos a partir de apenas uma ou duas posições. O protótipo deverá prender-se automaticamente aos condutores e no futuro poderá a vir a ser colocado nos cabos com a ajuda de um UAV por exemplo. A comunicação wireless e o circuito de recolha de energia são apresentados como as tecnologias auxiliares para alavancar a operação deste protótipo. Considerações sobre como trazer o protótipo para o nível operacional, bem como as necessidades percebidas pelas concessionárias de energia irão ser discutidas sobre como conduzir novos desenvolvimentos.

 

Palavras-chave:

Monitorização e manutenção das linhas eléctricas; Fiabilidade das linhas eléctricas aéreas, Estrutura dos cabos das linhas de transmissão, Inspecções com testes não destrutivos, Ultra-sons de longo alcance           

CMDM Chaplin

Diagrama CHAPLIN proposto